Create a Joomla website with Joomla Templates. These Joomla Themes are reviewed and tested for optimal performance. High Quality, Premium Joomla Templates for Your Site
Amesterdão – Veneza a norte ou Sin City?
Março 30, 2017

UX – Pode-se falar em especializações?

Partilhe com os seus amigos!

Tempo de Leitura: 4 minutos

Especialização em User Experience

No dia 1 de maio, em muitos países, foi comemorado o Dia Internacional dos Trabalhadores – um dia em que celebramos os trabalhadores, o que eles fazem e o que eles trazem para a economia e a sociedade. No entanto, o trabalho dos UX Designers é muitas vezes difícil para outros entenderem e o impacto que têm muitas vezes desvalorizado.
Hoje em dia, ser UX Designer continua a ser dificil de explicar. Ux evolui antes de poder ser definido.

Um UX Designer pode fazer tudo?

O que faz um UX Designer? A resposta é muitas vezes longa porque há tantas coisas que um UX Designer pode fazer (da pesquisa do utilizador à estratégia de experiência, arquitetura da informação e design de UI) e dentro de cada um desses subcampos há tantos outros aspectos diferentes. Devido a isso, quando solicitado, as pessoas, mesmo especialistas UX, têm uma multiplicidade de definições e expectativas do que um UX Designer faz e isso é onde a definição deste conceito se complica.

não nos devemos surpreender com o facto de que por essa falta de clareza surja a frustração, tanto do lado do empregador quanto do lado designer

As expectativas para estes profissionais muitas vezes não são claras porque, para alguns, eles devem trabalhar em questões de interface do utilizador a maior parte do tempo, enquanto que para outros eles devem de se ocupar a recolher a pesquisa dos utilizadores. Para outros, eles devem ser “unicórnios” faz-tudo. Portanto, não nos devemos surpreender com o facto de que por essa falta de clareza surja a frustração, tanto do lado do empregador quanto do lado designer, em torno do que realmente se espera.

UX Designer e tudo o que está relacionado está a crescer rapidamente

Mesmo com as frustrações acima mencionadas, UX Design é uma área que está a crescer a um ritmo acelerado. As empresas estão a aprender que a experiência do utilizador é um dos principais determinadores do sucesso, ou seja, se o utilizador tiver uma boa experiência, certamente regressarão. Caso contrário, irão em busca de um produto ou serviço alternativo. É essa percepção que está a impulsionar o crescimento do UX Design, mas isso não implica necessariamente criar uma compreensão mais clara do que UX realmente é.

Como qualquer profissão em crescimento, o mesmo acontece com a base de conhecimento e as ferramentas utilizadas. UX não é nenhuma excepção. Basta pensar em quanto mais sabemos sobre coisas como as bases de design e desenvolvimento rápido de produtos, ou todas as grandes ferramentas, como protótipos clicáveis e software de rastreamento ocular, que nem sequer existiam há alguns anos atrás.

Mas com tudo isso também nos deparamos com um problema. Como UX Designers, não podemos dominar todos os conhecimentos ou ferramentas disponíveis.

UX Design

UX – Será necessário especializações?

UX Design precisa de especialização

À medida que o campo cresce, UX Designers precisam de desenvolver especializações para evitar estas confusões para si mesmos, para os empregadores e para a indústria em geral. Se pensarmos noutras profissões como a lei, o ensino ou a medicina, existem especializações com requisitos especificos. Mas isso, no entanto, nem sempre foi o caso. Olhemos para o caso da Medicina.
Se olharmos para trás, os especialistas eram poucos. Havia um médico geral que durante anos cuidou de tudo, do alto da cabeça à ponta dos pés. Mas, tanto conhecimento tornou-se impossível de dominar. Além disso, tornou-se um forte desejo entre os médicos expandir o conhecimento, e isso levou-os para áreas especializadas. Por isso existem médicos de medicina geral, familiar ou medicina interna, como o número de médicos e os conhecimentos que produzem aumentaram, assim como o número de especializações.

É importante para os UX Designers obterem uma formação completa que englobe todos os seus aspectos. Mas à medida que crescem na sua profissão, provavelmente começarão a migrar para uma área de foco naturalmente. No entanto, com o crescimento do número de profissionais e a incrível criatividade e talentos que trazem, em conjunto com um número cada vez maior de indústrias que estão a levar o UX a sério, fazem com que o conhecimento chegue a um ponto que requer a especialização. E actualmente não existem cursos especializados de formação e experiências práticas dedicadas para aceder a essa necessidade.

Mas que cursos de especialização estamos a falar? Por exemplo a neurociência por trás de determinados processos e como aplicá-los, entre outros. Mas isto implica estender para outras abordagens como combinar melhor as Interfaces (GUI, VUI…), criando fluxos de utilizador e escrita de scripts especificos.

Especializações UX

Um designer UX numa empresa focada em carros terá um conjunto de responsabilidades vastamente diferentes do que um designer UX numa empresa que vende software empresarial. Ou UX Designers a trabalhar em saúde, realidade virtual, reconhecimento de voz, comércio – entre outros. Olhando para os diferentes tipos de capacidades necessárias e os prós e contras do trabalho a desenvolver podemos falar em diferentes necessidades de especialização.

Conclusão

Como as empresas reconhecem que um bom produto simplesmente não é bom o suficiente sem uma experiência boa (quanto melhor, melhor) para o utilizador, vamos continuar a ver uma proliferação de designers de UX. Isso levará a um grande aumento de conhecimento, capacidades e ferramentas, mas também resultará na necessidade de caminhos mais claros de especialização dentro do campo do design de UX, para garantir que a profissão não se dilua, mas que se foque e forneça a experiência necessária para beneficiar o utilizador.

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Nuno Silva
Nuno Silva
Sou de Vila Nova de Milfontes, estudei em Coimbra e atualmente estou em Lisboa. Sou licenciado em Comunicação e Design Multimédia com uns bons anos de experiência em webdesign e recentemente com formação em UX/UI. Tenho desenvolvido a minha actividade principalmente em Instituições de renome (Força Aérea Portuguesa e Nova School of Business and Economics e também em regime freelancer em DsignIt - Graphics and Web. Quando eu não estou a trabalhar podem-me encontrar em cima de uma canoa num rio, ou a viajar para qualquer lado.

Os comentários estão fechados.